Vinho Site

Televendas: 31 3116-2301
Buscar no site
Frete Grátis nas compras de vinhos e espumantes acima de R$ 240,00 para as regiões Sudeste, Sul, e para os estados GO e Distrito Federal.

Entradas e Aperitivos

Queijos

Massas e Pizzas

Risotos

Peixes e Frutos do mar

Carnes Brancas

Carnes Vermelhas

Sobremesas

A sua busca por "" retornou resultado(s)

Visualização:

Lista Grade

Produtos encontrados: 6 Resultado da Pesquisa por: Bons e Baratos 438 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

  • 7,92 %
    País
    • Espanha
    Uvas Tintas
    • Tempranillo
    Vinho-Tempranillo-Espanhol-Los-Molinos-Tinto-VinhoSite

    Los Molinos Tempranillo 2015

    Estilo
    • Tintos Leves
    Harmonizando com Pratos
    • Pizza calabresa, Pão ou Torrada com Pastas Diversas, Massa com molho de tomate com carne, Omelete com lingüiça, Embutidos e frios, Rosbife, Iscas de filé, Risoto com aves.

    De: R$ 37,90 Por: R$ 34,90

    Sócio vinhoclube: R$ e frete grátis* Entre para a casa

  • 0
    País
    • Espanha
    Uvas Tintas
    • Tempranillo
    Tempranillo-Vinho-Espanhol-Castillo-de-Benizar-Tinto-VinhoSite

    Castillo de Benizar Tempranillo 2015

    Estilo
    • Tintos Macios
    Harmonizando com Pratos
    • Assados, carnes vermelhas e queijos semi-duros, Iscas de filé , Carnes moída com vegetais, Steak tartar, Spaghetti ao sugo, Risoto com vinho tinto , Pizza com embutidos, Paleta fritas em pedaços, Feijão branco com toucinho.

    Por: R$ 47,90

    Sócio vinhoclube: R$ e frete grátis* Entre para a casa

  • 0
    País
    • Chile
    Uvas Brancas
    • Sauvignon Blanc
    Vinho-Chileno-Branco-Casanova-Antaño-Reserva-Sauvignon-Blanc-VinhoSite

    Casanova Antaño Reserva Sauvignon Blanc 2016

    Estilo
    • Brancos Frutados
    Harmonizando com Pratos
    • Ceviche, Comida oriental, Estrogonofe de Filé, Pastelão de Peixe, Queijos cremosos, Bacalhoada, Pizza Vegetariana ou Margherita, Moqueca Capixaba, Salgadinhos, Peixe de carne branca e fina

    Por: R$ 41,80

    Sócio vinhoclube: R$ e frete grátis* Entre para a casa

  • 0
    País
    • Espanha
    Uvas Tintas
    • Garnacha - Grenache
    Vinho-Espanhol-Rose-Campo-Castillo-VinhoSite

    Campo Castillo Rosado Garnacha 2015

    Estilo
    • Rosés Vigorosos
    Harmonizando com Pratos
    • Crepe Suzette com frutas, Massas ao pesto, Minas Frescal, Ostras, Risoto com lula, Salmão fresco, Atum com molho acebolado e pimentão, Massas, Picanha, Atum, Massa ao sugo, Risoto com Aves, Massa com Molho de Tomate e Carne, Iscas de Filé, Paella, Pizza Vegetariana ou Margherita, Risoto com Funghi Porcini, Risoto com Carne e Embutidos

    Por: R$ 49,89

    Sócio vinhoclube: R$ e frete grátis* Entre para a casa

  • 0
    País
    • Espanha
    Uvas Tintas
    • Tempranillo
    Vinho-Tempranillo-Espanhol-Orquestra-Tinto-VinhoSite

    Orquestra Tempranillo 2015

    Estilo
    • Tintos Leves
    Harmonizando com Pratos
    • Carpaccio, Embutidos e Frios, Filé Mignon, Frango Assado, Pizza Margherita ou Vegetariana, Batata boulangère, Clafoutis de cereja, Fígado, Cocido madrileño, Massas à Carbonara, Matriciana e Putanesca.

    Produto esgotado

  • 0
    País
    • Espanha
    Uvas Tintas
    • Tempranillo
    Montefrio-La-Mancha-DO-Vinho-Espanhol-Tinto-VinhoSite

    Montefrio La Mancha DO Tempranillo 2015

    Estilo
    • Tintos Leves
    Harmonizando com Pratos
    • Queijo Minas Curado, Molho Curry leve, Capeletes, Carpaccio, Mortadela, Camarão, Cachorro-quente, Pão ou Torrada com Pastas, Massas à Carbonara, Matriciana e Putanesca, Pizza de frango com catupiry

    Produto esgotado

Produtos encontrados: 6 Resultado da Pesquisa por: Bons e Baratos 438 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

    Saiba mais sobre o estilo de Vinhos Tintos Leves

  • Descrição: vinhos leves, com boa acidez, refrescantes e descontraídos. São suaves e as frutas vermelhas como cereja, groselha, morango e framboesa formam seu principal conjunto de aromas e sabores.
  • Acompanham bem saladas, sopas, aperitivos, embutidos como salame, presunto parma, carpaccio, pizzas, lasanhas, massas com molho de tomate, peito de frango, peixes do tipo atum e salmão, lombo de porco assado, carnes vermelhas assadas e grelhadas, rosbife frio e pratos à base de alho e ervas.
  • Situações de consumo: situações informais, como reuniões entre amigos, refeições rápidas e leves, refeições em casas de massa, pizzarias e recepções.
  • Agradam a: fáceis de beber, atendem muito bem ao paladar de consumidores Iniciantes e Intermediários. São boas opções para presentear.
  • Vinhos padrão: italianos leves como Bardolino, Valpolicella e alguns dolcettos, franceses Vins de Pays de clima mais frio, Beaujolais comuns e outros vinhos feitos com a uva Gamay, vinhos de mesa portugueses, Tempranillos espanhóis jovens de clima temperado, tintos brasileiros sem madeira e alguns sul-americanos feitos com esse propósito.
  • Temperatura de consumo: 12ºC a 14ºC
  • Descrição: vinhos jovens de média estrutura; pouca ou nenhuma madeira; aroma e sabor frutados. São redondos, joviais , fáceis de beber. Seus aromas e sabores são marcados por frutas vermelhas, mas sem grande intensidade.
  • Harmonização: aperitivos, queijos meia cura, massas com molho vermelho, pizzas, espaguete à bolonhesa, carnes grelhadas de aves, salmão ou atum grelhado, frango assado ou frito, pernil, lombo de porco, carnes grelhadas de boi, churrasco, carnes temperadas, pratos à base de alho e ervas, pratos agridoces, pratos apimentados.
  • Situações de consumo: em reuniões com amigos, churrascos, jantares, festas e recepções.
  • Agradam a: consumidores Iniciantes e Intermediários. Já os grandes conhecedores preferem vinhos mais estruturados.
  • Vinhos padrão: Alentejo jovem, Lisboa jovem, vinhos jovens e alguns reservas do Novo Mundo: Merlot, Malbec, Carménère e Cabernet são bons exemplos; Montepulciano D’Abruzzo jovens, sicilianos jovens e Pinotages sul-africanos.
  • Temperatura de consumo: 14ºC a 16ºC
  • Descrição: vinhos com boa estrutura, cor ruby a ruby escuro, em que predominam intensos aromas de frutas vermelhas, frutas negras e flores. Podem ou não ter passagem por madeira. No aroma podem apresentar algumas especiarias, especialmente se passarem por estágio em barris de carvalho. Na maioria são originários de regiões quentes, uma espécie de versão light do Estilo Tintos Poderosos. São vigorosos, energizantes.
  • Harmonização: caças, carnes vermelhas assadas ou grelhadas, carnes vermelhas com molhos consistentes ou temperadas com ervas,carnes vermelhas gordurosas, churrasco, bife de filé, pernil de porco, aves de caça assadas, frango e peru assados, frango com alho, massas à bolonhesa, queijos curados, embutidos mais fortes. Não combinam com comidas delicadas ou muito salgadas.
  • Situações de consumo: essencialmente gastronômicos, os Tintos Intensos são recomendados para jantares, churrascos e reuniões, em que podem ser servidos para acompanhar aperitivos fortes, como embutidos e queijos curados.
  • Agradam a: consumidores Iniciantes e Intermediários. Para os Conhecedores são prazerosos e desafiantes.
  • Vinhos padrão: normalmente são vinhos de clima quente: CôtesduRhône, Provence tinto e Languedoc da França, vinhos jovens espanhóis de clima quente, reservas chilenos, reservas argentinos, vinhos portugueses de bom corpo do Dão e do Alentejô, Zinfandel da California e vinhos do sul da Itália.
  • Temperatura de consumo: 15ºC a 18ºC
  • Descrição: são estruturados e elegantes, a maioria tem passagem em barris de carvalho. Complexos no aroma e no paladar, demonstram equilíbrio entre fruta e madeira. Sua acidez é muito equilibrada. Apresentam aromas de vários tipos: fruta, baunilha, tostados, café, animais, especiarias, terra e muito mais. Precisam envelhecer em garrafa para amadurecer, sendo que o tempo varia de vinho para vinho. O envelhecimento em garrafa suaviza os taninos e fornece a complexidade que é a característica principal desse estilo.
  • Harmonização: ricos em aromas e sabores,são excelentes para a gastronomia. Combinam com pratos clássicos da gastronomia, principalmente as carnes vermelhas assadas, grelhadas e cozidas, como cortes macios de boi, carne de carneiro, cabrito e cordeiro; carnes de caça, carnes gordurosas, churrasco à moda gaúcha, costeleta de ossobuco de vitela e queijos maturados com riqueza de aromas e sabores como Gruyère, Emmenthal e Grana Padano.
  • Situações de consumo: refeições são as ocasiões ideais para consumo dos Tintos Complexos. Podem ser consumidos também com queijos de igual complexidade.
  • Agradam a: Conhecedores adoram. Iniciantes e Intermediários gostam também, desde que adequadamente harmonizados.
  • Vinhos padrão: Bordeaux sub-regionais e comunais, Borgonha, bons Chianti, Cabernet Sauvignon e PinotNoir finos da Califórnia, bons Douros, reservas e gran reservas elegantes do Chile, crianzas espanhóis de modo geral, reservas espanhóis de regiões temperadas, como Navarra, Valdepeñas e Rioja.
  • Temperatura de consumo: 16ºC a 18ºC
  • Descrição: são robustos, concentrados, escuros. São originários, em sua maioria, de regiões quentes. Costumam ser envelhecidos em barricas de carvalho, mas precisam de tempo de garrafa para amadurecer e adquirir complexidade. O tempo de garrafa necessário varia de vinho para vinho. Os Tintos Poderosos oferecem na maturidade aromas ricos de frutas negras, baunilha, especiarias e tostados, como couro, café e chocolate.
  • Harmonização: tipicamente gastronômicos, melhoram seu paladar se harmonizados com comidas fortes. Combinam com pratos de caças substanciosos, carnes vermelhas muito condimentadas e substanciosas cozidas ou assadas, carnes recheadas com embutidos, carne de coelho, cabrito, carneiro, cordeiro, aves recheadas, leitão assado, aves como faisão, perdiz e pato, queijos nobres maturados como Grana Padano e ParmigianoReggiano.
  • Situações de consumo: refeições ou em combinação com queijos consistentes, complexos e maturados.
  • Agradam a: são talhados para conhecedores, mas não são recomendados para iniciantes, em razão de sua robusta estrutura.
  • Vinhos padrão: Chateauneauf du Pape, Gigondas, Hermitage, Barolo, Brunello di Montalcino, gran reservas chilenos, gran reservas argentinos, reservas e gran reservas espanhóis de regiões quentes, reservas portugueses.
  • Temperatura de consumo: 16ºC a 18ºC
  • Descrição: vinhos em que predominam aromas de frutas e flores e sabor de frutas, com maior ou menor intensidade, dependendo do vinho. Seus aromas e sabores remetem a frutas brancas e amarelas, como abacaxi, maçã, maçã verde, melão, pêssego ou maracujá. Sua estrutura pode ser leve ou média. São refrescantes e em sua maioria são secos.
  • Harmonização: podem ser bebidos sozinhos, mas podem também harmonizar com pratos leves, como aperitivos, entradas, saladas, embutidos leves, massas ao alho e óleo, à carbonara, ao pesto, à putanesca, à matriciana e ao burro; pizzas leves, sushis, pratos simples de peixes, peixes delicados, salada de bacalhau, frango grelhado, quiche, lombo de porco, comida tailandesa e chinesa, carnes frias de frango e porco, queijos leves e cremosos.
  • Situações de consumo: combinam com ocasiões ao ar livre no verão à beira da piscina ou da praia, servem para abrir uma refeição, festas natalinas, reuniões entre amigos, em recepções e em refeições com os pratos acima.
  • Agradam a: todos os públicos por sua característica frutada, fácil de beber e refrescante.
  • Vinhos padrão: varietais chilenos e argentinos, Torrontés, italianos como Frascati, Orvieto, Verdeca e Trebbiano, Vinhos Verdes comuns,espanhóis jovens e franceses jovens como o Muscadet.
  • Temperatura de consumo: 8ºC a 10ºC
  • Descrição: vinhos estruturados e gastronômicos. Intensos em seus aromas, no paladar são suculentos e preenchem toda a boca. Seu propósito é acompanhar pratos. Podem ou não ter passagem por madeira. Normalmente precisam de um ou dois anos de garrafa para atingir seu potencial.
  • Harmonização: embutidos de porco ou frango, quiche, aves assadas ou grelhadas, como frango, peru, faisão, pato e ganso; massas com molhos brancos cremosos, carne de porco, salmão, atum, bacalhau ao molho branco, peixes grelhados, camarão, lagosta, frutos do mar com vinho branco ou molhos cremosos, coelho na mostarda, comida chinesa não muito condimentada. Evite usar muito tempero e elementos ácidos na comida.
  • Situações de consumo: ocasiões gastronômicas. Não devem ser gelados demais, a fim de realçar o que têm de melhor em aroma e sabor.
  • Agradam a: atendem muito bem ao gosto dos conhecedores. Os iniciantes devem ser lembrados de que são vinhos destinados a combinar com pratos complexos e saborosas.
  • Vinhos padrão: Borgonhas, Chablis, Sancerre, PouillyFumé, vinhos da Alsácia, bons brancos de Bordeaux, alemães clássicos secos, italianos clássicos, Alvarinho, reservas chilenos: Chardonnays da Califórnia, Rieslings da Alsácia ou alemães.
  • Temperatura de consumo: 10ºC a 14ºC
  • Descrição: os Rosés Light são vinhos com alguma semelhança com vinhos brancos. O processo de elaboração é por maceração em branco, o que consiste em separar o suco das cascas, tão logo seja feito o esmagamento e a prensagem das uvas. Seus aromas são frescos, delicados e apresentam características florais e frutadas. No paladar expressam frescor, com uma acidez bem desenvolvida. Em geral possuem baixo teor alcoólico e reduzida presença de taninos. Determinados vinhos podem apresentar uma discreta doçura.
  • Harmonização: saladas, aperitivos, queijos menos gordurosos, canapés, embutidos, salgadinhos, massas e pizzas leves, tortas salgadas, frango ao creme, paella de frutos do mar, lula frita, peixes delicados com molho de anchovas.
  • Situações de consumo: atividades diversas ao ar livre, piscina, praia, piquenique, eventos sociais e empresariais, abertura de refeições, reuniões entre amigos. São divertidos, o que facilita a criação de um clima descontraído.
  • Agradam a: pessoas de todos os públicos, especialmente os enófilos Iniciantes.
  • Vinhos padrão: rosés da Provence, Languedoc, Rosé D’Anjou, rosés de regiões frias como o norte da Itália, rosés portugueses da região do Vinho Verde ou ao estilo Mateus Rosé.
  • Temperatura de consumo: 8ºC a 10ºC
  • Descrição: esse estilo contempla os vinhos de cor mais acentuada, próximo ao cereja, e possuem maior teor alcoólico. Seus aromas são de frutas, como cereja, framboesa, morango, groselha, e às vezes, os perfumes são florais. No paladar são macios, embora tenham acidez presente e costumam apresentar algum tanino. Normalmente sua vinificação é feita pelo processo de maceração curta, em que o suco fica em contato com as cascas durante quatro a doze horas.
  • Harmonização: peixes gordurosos como atum e salmão, carne de aves, carnes vermelhas simples, carne de vitelo, pratos à base de peixes, mariscos, paella de frutos do mar, embutidos como presunto parma e linguiça picante, massas e pizzas, comidas asiáticas, salada de legumes, pimentão recheado e ratatouille. São vinhos versáteis na hora de harmonizar.
  • Situações de consumo: ocasiões ao ar livre, refeições combinadas com alimentos, reuniões entre amigos.
  • Agradam a: todos os públicos, preferencialmente quando harmonizados com o alimento certo.
  • Vinhos padrão: Tavel, Bandol, rosés do Douro, rosés da uva Garnacha, rosés da Rioja, Bordeaux Rosé e rosés sul-americanos.
  • Temperatura de consumo: 10ºC a 12ºC
  • Descrição: são normalmente produzidos pelo Método Charmat, mas há alguns espumantes produzidos pelo método Clássico que possuem as características mais próximas do frutado que do complexo. A característica frutada ocorre porque na segunda fermentação o contato do líquido com as leveduras se dá por um tempo insuficiente para que o espumante adquira as características de complexidade. São joviais e apresentam maior frescor. Seus aromas são frutados e intensos e sua cor amarelo-palha.
  • Harmonização: espumantes são as bebidas mais versáteis para a harmonização. Combinam com saladas, frios, embutidos, carnes brancas, peixes e frutos do mar, frituras de peixe, frituras de camarão e frutos do mar, salmão defumado, churrasco, comida japonesa, “mozzarela” de búfala e até feijoada.
  • Ocasiões de consumo: são companhia ideal para praia, piscina, ocasiões festivas, românticas e gastronômicas. Ideais também como presentes.
  • Agradam a: todos os públicos: Conhecedores, Iniciantes, Intermediários, pessoas jovens e maduras, homens e mulheres.
  • Vinhos padrão: espumantes nacionais elaborados pelo método Charmat, Prosecco italiano e espumantes de várias nacionalidades produzidos pelo método Charmat.
  • Temperatura de consumo: 6ºC a 8ºC
  • Descrição: produzidos pelo Método Clássico ou Tradicional em quase sua totalidade. É raro um espumante complexo ser produzido pelo método Charmat, mas é possível, quando o contato do líquido com as borras ocorre por mais de 12 meses. O tempo de maturação é primordial para definir a complexidade e elegância dos espumantes. Os espumantes complexos têm cor amarelo-intenso, devido ao maior tempo de maturação. Seus aromas são mais diversos, complexos e amáveis. No paladar são estruturados, redondos, elegantes.
  • Harmonização: os espumantes complexos, especialmente os champanhes, participam de harmonizações clássicas com caviar, ostras, ovas de salmão, ovas de peixe-voador, esturjão e queijos cremosos como Brie e Camembert. Também combinam com saladas, frios, embutidos, carnes brancas, peixes e frutos do mar, frituras de peixe, frituras de camarão e frutos do mar, salmão defumado, churrasco, comida japonesa, “mozzarela” de búfala e até feijoada.
  • Ocasiões de consumo: embora possam ser consumidos em ocasiões informais, os espumantes complexos são mais usualmente utilizados em situações gastronômicas. São também excelentes pedidas para as chamadas ocasiões especiais, devido à sua classe. Essa mesma classe os tornam objetos de desejo, ótimas opções de presente.
  • Agradam a: todos os públicos. Os Conhecedores poderão assimilar sua riqueza e complexidade com maior facilidade.
  • Vinhos padrão: o clássico espumante complexo é o Champagne. São também clássicos: a Cava espanhola, o Crémant francês e a Franciacorta italiana. Espumantes de todo o mundo elaborados pelo método Clássico completam a lista.
  • Temperatura de consumo: 6ºC a 10ºC
  • Descrição: “Vinhos Licorosos” são vinhos doces, com teor de açúcar entre 35 g e 80 g por litro e com uma consistência rica, opulenta, viscosa, que lembra a consistência de um licor. Costumam ser ricos também em álcool, apresentando teor superior a 13,5%. Existem formas distintas de se elaborar vinhos licorosos. As principais são: vinhos feitos com uvas acometidas pelo fungo Botrytis Cinerea [como o Sauternes francês e o húngaro Tokaji], vinhos de colheita tardia [como os late harvest chilenos e alemães], vinhos produzidos com uvas desidratadas [como os passitos italianos] e vinhos fortificados [como o Porto e o Madeira portugueses].
  • Harmonização: a melhor harmonização com vinhos licorosos segue o critério da oposição, em que acompanham queijos fortes e salgados, como Roquefort e Gorgonzola, e frutas secas, como castanhas e amêndoas salgadas. O Sauternes, ícone dos vinhos botrytizados, acompanha também o foie gras, que é um patê de fígado de ganso. Vinhos Licorosos podem também, sozinhos, fazer o papel de sobremesa ou podem ser harmonizados com as próprias. Os vinhos de colheita tardia e os botrytizados combinam melhor com sobremesas à base de creme ou de frutas. Sobremesas mais consistentes como aquelas à base de chocolate são mais bem acompanhadas por vinhos fortificados, como Porto, Jerez Oloroso, Banyuls e Marsala.
  • Ocasiões de consumo: alguns vinhos licorosos, como o Porto Ruby e o Porto White, podem ser utilizados como aperitivos no início da refeição, acompanhando frutas secas, como amêndoas e castanhas. Recomenda-se a utilização de água logo após, para manter as papilas aptas para saborear os próximos vinhos. Quando servidos sozinhos após as refeições fazem o papel de sobremesa e quando as acompanham criam uma sinergia que melhora o sabor desses alimentos doces.
  • Agradam a: todos os públicos.
  • Vinhos padrão: botrytizados: Sauterne e Tokay; de uvas desidratadas: Recioto della Valpolicella ou Vin Santo; fortificados: Porto, Madeira, Marsala, Jerez Oloroso e Banyuls; colheita tardia: late harvest chilenos, moscatéis espanhóis e os alemães Beerenauslese, Trockenbeerenauslese, Auslese e Spatlese.
  • Temperatura no momento de servir: colheita tardia, botrytizados e passitos: 8°C a 12°C; fortificados: 10°C a 16°C.
Não, eu não gosto de desconto.
Obrigado, seu e-mail foi recebido com sucesso! Para usar o seu desconto, cadastre-se no site e insira o cupom EUAMOVINHO no carrinho de compras.